Comemorações do Dia Mundial da Dança
A CAMINHADA de Bruno Alexandre
25 de Abril
A caminhada é um lugar de descoberta do mundo sem sairmos da nossa imaginação. Ficamos dentro dos nossos neurónios a fabricar aventuras, dentro do gesto radical que é a brincadeira, lugar por excelência da transgressão e utopia. É também sobre crescer de muitas formas e rodeado de invenções. É sobre ter que inventar brincadeiras para ocupar o tempo. É sobre falas e danças imaginárias. É como mergulhar num livro de aventuras e passar a ser a personagem desse livro, ou entrar dentro da tela de cinema e passar a ser matéria feita de outra realidade.
>
BRAGA INTERNATIONAL VIDEO DANCE FESTIVAL
28 de Abril
As práticas performativas artísticas contemporâneas constituem espaços privilegiados de trabalho inovador interdisciplinar, de compartilhamento e diálogo, que desconstroem as fronteiras das performances tradicionais e criam novos paradigmas de práticas e discursos emergentes no mundo atual. O desafio do Festival Internacional de Vídeo Dança de Braga
>
APRESENTAÇÃO ONLINE DO VÍDEO “CASTULA SECARE”
29 de Abril
Um convite ao belo,“Castula Secare” é, através da dança, música e imagem, a sublimação da natureza e de todo o fausto arquitetónico com que nos presenteia São Martinho de Tibães…
>
CALL ESCOLA 2019/202
29 de Abril
O Projecto CALL escola é um espaço dedicado à investigação experimental em contextos educativos que procura destabilizar rotinas e constrangimentos, através da criação de questionamentos, reflexões, partilha e discussão das práticas de terreno e da própria investigação em arte. O Vídeo apresentado é um resumo do trabalho realizado em 2019/2020.
>
“DANÇAR SOBRE BRAGA”
29 de Abril
Redescobrimos Braga, num voo sobre a Cidade. Dos miradouros, voamos pelas palavras de Ondina Braga numa Dança que exalta da pedra movimento e liberdade
>
Espetáculo Leira
29 de Abril
O corpo e a terra entrelaçam os seus laços num espetáculo de música e dança que nos transporta para a beleza dos trabalhos no campo. A mulher no centro desta conexão, dia e noite, jornada após jornada repetida numa sucessão inesgotável das estações. O sol e a chuva, o vento gélido, as paisagens duras de intempérie habitados apenas por uma coreografia humana de aparelhos agrícolas, de corpos que carregam e arrastam, que dançam entre os sulcos arados da terra. Mas Leira é também a simples alegria do trabalho feito com as mãos, com a valentia do corpo a corpo, a celebração de uma Galiza intemporal e mágica.
>
CAIXA DE ESMOLAS
29 a 30 de Abril
CAIXA DE ESMOLAS é um projeto que tem como resultado final uma instalação performativa que provém de uma transformação de um espaço amplo e vazio através de linhas sonorizadas que serão tocadas e experimentadas pelos bailarinos/performers. A pergunta que motiva este trabalho é: De que forma poderá o corpo de quem transforma o espaço interagir com aquele que o ocupa, através da criação de caminhos de experiencias performativas?
>