MIMARTE - Festival de Teatro de Braga

A 21ª edição do Festival de Teatro de Braga surge numa versão adaptada para o Grande Auditório do Altice Forum Braga, em virtude da pandemia. O MIMARTE em 2021, reforça a sua programação a presença de companhias profissionais, residentes no Eixo Atlântico e as narrativas são para todos os tipos de público. A entrada é gratuita, os bilhetes devem ser levantados previamente junto da bilheteira do Altice Forum Braga
PERIPÉCIA TEATRO | O ENSAIO DOS ABUTRES
03 de Julho
É um ensaio sobre como esquecemos que, em outros momentos da nossa história e em outras culturas, os abutres foram aves de bom presságio e que, além disso, comunicavam-nos com os deuses, e até com o Deus Todo poderoso. É um ensaio sobre o que estas aves necrófagas nos ensinam: a ser bons pais, a partilhar com os da nossa espécie, a cuidar e limpar o nosso meio ambiente… É um ensaio sobre como acreditamos que essas aves penetrantes nos podem ver a nós, os humanos, nas nossas pequenas vidas, nos nossos preconceitos, nos nossos medos ancestrais à morte, ao diferente, à possibilidade de haver, ou não, o mais além. É um ensaio sobre as verdades incómodas ditas às vezes por aqueles que desprezamos e marginalizamos socialmente. E para ensaiar sobre tudo isto, enveredamos por uma linguagem contemporânea, com a sua poesia, a sua música ao vivo, as suas canções, o seu movimento, a sua ironia e o seu humor.
>
COMPANHIA ALL’OPERA | POMME D’API
04 de Julho
Uma companhia de ópera prepara a apresentação de 'Pomme d'api' de Offenbach nessa mesma noite, mas encontra o teatro sem funcionários, luz, camarins fechados... entre algumas peripécias, realizam o ensaio geral da ópera para que tudo esteja pronto a tempo da apresentação dessa noite. Amilcar Rabastens, pasteleiro e inveterado solteirão, acaba de encontrar uma nova empregada doméstica seguindo os seus mais estritos critérios de seleção: beleza e juventude. No mesmo dia, regressa a casa o seu sobrinho Gustave, despedaçado. Foi forçado pelo tio a acabar a sua relação amorosa com a sua bela e jovem Pomme d'api, porque, segundo ele, nenhum homem deve manter a mesma relação por mais de três meses. A bela e jovem Catherine apresenta-se ao serviço e é de tal forma jovem e bela que Rabastens não hesita em convidá-la para se juntar a si ao jantar. Quando Gustave vê Catherine e reconhece nela a sua Pomme d'api, fica desesperado. Mais ainda quando, com a ajuda da champagne, os avanços de Rabastens para com a bela jovem empregada vão subindo de patamar. Catherine mostra-se divertida, encorajando Rabastens e desesperando ainda mais o pobre Gustave. Finalmente, Gustave encontra um momento a sós com Catherine e convence-a a voltar para ele. Catherine, tocada por uma antiga fotografia que Gustave traz consigo, cede à reconciliação. Quando Rabastens chega encontra os namorados em plena reconciliação e fica num autêntico estado de choque. Mas, rapidamente cai em si e, percebendo o quanto aquele amor faz sentido, dá-lhes a sua bênção. Afinal, Catherine e Gustave estão bem um para o outro: são ambos jovens e belos.
>
JANGADA TEATRO | PINÓQUIO
05 de Julho
“Tudo o que um sonho precisa é alguém que acredite que ele possa ser realizado.” Numa oficina comum de um homem comum, numa vila comum de Itália, o incomum acontece: este que, até ao momento, era apenas uma marioneta, vive! Pinóquio traz-nos esta história familiar de esperança, através dos olhos juvenis do protagonista que dá o nome a este maravilhoso espetáculo. Mas a magia vem sempre com um preço, e cabe a ele o papel de descobridor do mundo e de si próprio. O que será preciso para ser um menino de verdade? Pinóquio depara-se numa luta constante de compreensão das relações pessoais e do novo e desconhecido mundo a que tenta pertencer. Consequentemente, é rapidamente abordado por leis, regras e limites que o tentam moldar na sociedade. E Pinóquio fará de tudo para agradar e ser aceite… quando na verdade, não se apercebe que o que importa realmente é sua própria aquiescência. E como não poderia deixar de ser, tudo começa com uma misteriosa estrela azul…
>
COMPANHIA TEATRO DE BRAGA & CENTRO DRAMATICO GALEGO | A CONTENDA DOS LABRADORES DE CALDELAS OU ENTREMÉS FAMOSO SOBRE A PESCA NO RIO MIÑO
06 de Julho
Já se passaram 350 anos desde que Gabriel Feixóo de Araúxo escreveu em 1671 La contienda de los labradores de Caldelas ou Entremés famoso sobre a pesca del río Miño. 350 anos e o rio continua a correr, separando, ou unindo a Galiza e Portugal. A peça fala de um tempo e lugar específicos, mas sua essência é universal e atravessa a história: as fronteiras, a luta por recursos, a luta de classes. Nessa história há uma disputa pelo direito de pescar. Existem peixes que não entendem de fronteiras e pastam onde se prestam melhor, sem um pastor para orientá-los. Existem aqueles que tentam usar seu poder para tirar o que não lhes pertence. Há quem tente prevenir e prevenir. Existe uma disputa. Existe dignidade. Existem aqueles que têm vergonha de seus conterrâneos e defendem os de sua classe. Existem mortos. Existem lágrimas. Há uma festa. Existe dança. Existe fraternidade. Existem limites ... ou não.
>
TEATRO DO BAIRRO | O MUNDO É REDONDO
13 de Julho
Rosa, a protagonista, é uma menina com uma questão de identidade e uma demanda mística, que tem uma predileção marcada pela cor azul. Subirá então a uma montanha azul carregando a sua cadeira de jardim azul com o objetivo de se sentar no topo da montanha. Neste percurso iniciático entra em contacto com os elementos reais da montanha que é, afinal, multicolor, mas sobretudo verde. Prémio SPA 2019 – Melhor Espetáculo de Teatro.
>
LA MACANA | PINK UNICORNS
14 de Julho
Um pai e um filho no palco. Para quem nasceu na segunda metade do século passado, referente à geração pós-milenar, a geração de jovens nascidos em plena efervescência tecnológica não é uma tarefa fácil. O desafio de se relacionar com um filho adolescente é repetido geração após geração como um dos grandes testes de nossa corrida de obstáculos particular como pais. Em cena está Alexis Fernández, um galego de origem cubana com larga experiência internacional como bailarino que enfrenta o grande desafio de dançar com o filho Paulo, um jovem esplêndido, atlético e criativo de dezasseis anos, cheio de energia e com vontade de comparar sua perspetiva milenar com a de seu pai amoroso.
>